quarta, 18 de outubro de 2017

Renato Félix
Compartilhar:

Jerry Lewis: o ator e o humor

30 de agosto de 2017
Na esteira de Bingo, o Rei das Manhãs (2017), o site Papo de Cinema criou uma lista dos principais palhaços do cinema. A figura do palhaço tem um espectro bem amplo na sétima arte, representando da inocência circense até, por oposição à sua imagem, o puro terror.

Não por acaso, a programação dos cinemas na semana que vem inclui a pré-estreia da nova versão de It (2017), com o palhaço assassino criado por Stephen King, que já teve uma versão para a TV em 1990. Digno de fazer uma colega aqui da redação que tem fobia de palhaços (de qualquer palhaço) ter um passamento.

Mas, enfim, são vários os palhaços memoráveis do cinema. O primeiro que me vem á mente é Buttons, vivido pelo magistral James Stewart em O Maior Espetáculo da Terra (1952), de Cecil B. DeMille. O filme trata dos dramas e amores vividos no picadeiro e nos bastidores de um grande circo. Buttons é visto sempre maquiado, mas a razão para isso só é revelada no final.

Carlitos, mesmo sem estar vestido como tal, integra o número de palhaços em O Circo (1927) e, sem saber e sem querer, faz mais sucesso que os profissionais do ramo. É o mesmo plot de Os Saltimbancos Trapalhões (1981), e aqui o quarteto conta com a experiência de Dedé Santana, que cresceu no circo e levou muito desse humor para o grupo.

Não se pode esquecer, claro, o Coringa. O vilão do Batman está naquele caso em que se explora o efeito irônico: um palhaço criminoso e assassino (mas que não deixa de ser engraçado, de certa maneira doentia). No cinema, ele foi vivido por Cesar Romero (em 1966), Jack Nicholson (em 1989), Heath Ledger (em 2008) e Jared Leto (em 2016). Nicholson e Ledger tiveram interpretações antológicas. A de Leto, melhor esquecer.

Bingo dá também uma nota bonita aos palhaços do cinema ao fazer Domingos Montagner, palhaço de verdade, ensinar na tela a ser um. Uma beleza de cena.

Relacionadas