quarta, 18 de outubro de 2017

Sony Lacerda
Compartilhar:

Insensatez

20 de setembro de 2017
Ao que tudo indica, a vereadora Sandra Marrocos não têm bom senso. Refiro-me à polêmica levantada por ela e que envolveu os vereadores Carlão da Consolação e Tiago Lucena, ontem, no plenário da Câmara Municipal de João Pessoa. Sandra aproveitou a leitura do texto bíblico para incluir no mesmo o que ela chama de igualdade de gênero. Que coisa mais sem sentido.

Eu não acreditei no que vi: uma vereadora de João Pessoa tentar modificar um texto de mais de 3 mil anos. Tenha santa paciência vereadora. Estou me referindo ao versículo 5 do capítulo 37 do Livro de Salmos, que teria sido escrito pelo rei Davi mil anos antes de Maria e Jesus surgirem na Terra. “Entrega teu caminho ao Senhor e ele tudo fará”, diz o texto bíblico. Na leitura, a vereadora disse: “Entrega teu caminho ao Senhor e à Senhora...”.

A leitura incorreta não agradou aos vereadores Carlão da Consolação e Tiago Lucena, que protestaram. Para Carlão é inconcebível que qualquer vereador queira colocar suas convicções em um texto escrito há mais de 3 mil anos. “Sou cristã, devota de Nossa Senhora, quis me referir a ela, o senhor (Carlão) gostando ou não”, rebateu Sandra, acrescentando que ninguém vai mexer na sua espiritualidade.

Tiago Lucena disse que é devoto de Nossa Senhora, mas o texto lido não se refere à mãe de Jesus. Para encerrar a discussão, Lucas de Brito, que presidia a sessão, mandou apagar a expressão usada por Sandra e voltar o texto original. A correção foi aprovada.

Moção de repúdio

O deputado estadual Anísio Maia (PT) apresentou ontem, na Assembleia, moção de repúdio ao general Antônio Hamilton Martins Mourão, que defendeu durante palestra em Porto Alegre (RS), no último domingo, a intervenção das Forças Armadas para resolver a crise política no País.

Democracia

Apresentei meu repúdio porque as instituições no estado democrático de direito devem defender a democracia. Nem Judiciário, nem Forças Armadas, a democracia é o governo do povo”, disse Anísio Maia.

Alvará

A CCJ da Câmara da considerou constitucional projeto que determina plantio de árvores como condição para se obter alvarás de construção.

Abraço apertado

Dizem por aí que o abraço do deputado Damião Feliciano no prefeito Luciano Cartaxo foi tão caloroso que defensores da pré-candidatura de João Azevedo murmuraram: “Não precisava ser tão apertado”.

Tempo hábil

Líder do Democratas na Câmara Federal, Efraim Filho prevê que não haverá tempo para a Reforma Política ser votada na data fi xada: 7 de outubro.

Língua solta

É preciso ter cuidado no que se diz ao vento. A deputada estadual Eliza Virgínia soltou o verbo na Assembleia Legislativa, ontem. Ela que jura não ter nada contra a classe LGBT, disparou: “Os homossexuais precisam, sim de tratamento...”. A frase até tinha um fim, mas em respeito aos gays, preferi omitir nesse espaço.

Congratulações

A 1ª Câmara Especializada Cível aprovou votos de congratulações de autoria do desembargador José Ricardo Porto, ao procurador de Justiça de São Paulo, Arnaldo Hossepian, pela recondução ao CNJ.

Pauta

Na pauta de julgamento do TJPB, hoje, a notícia-crime movida pelo Ministério Público da Paraíba contra o prefeito de Pocinhos, Cláudio Chaves Costa.

Livro

Autor do projeto das tornozeleiras eletrônicas no País, o juiz paraibano Bruno César Azevedo lançará amanhã o livro “O monitoramento eletrônico de presos e a paz social no contexto urbano”. Será na Esma, às 16h.

Caminho livre

O vereador Lucas de Brito, agora no comando do antigo PSL (Livres) já decidiu: será candidato a deputado estadual nas eleições do próximo ano.

Relacionadas