sábado, 18 de novembro de 2017

Lena Guimarães
Compartilhar:

Fato e factoide

14 de novembro de 2017
Não faltou quem rotulasse de “dor de cotovelo” a reação do governador Ricardo Coutinho à demonstração de unidade das oposições, na convenção do PSDB, chamando-a de “factoide”, a declaração de que “eles” continuam desconfiando um dos outros e que “continuam querendo conversar comigo da mesma forma”.

O tom da declaração de Ricardo pode denunciar sentimentos, mas antes de tudo é estratégica. Não minimizar a importância do evento levaria a erro com consequências: a uma maior percepção da força da oposição unida e de suas chances de vitória em 2018.

Convenções em anos não eleitorais sempre são eventos formais, mas a do PSDB teve o prestígio das que antecedem as eleições. Contou com as presenças de presidentes de vários partidos, mas a mais emblemática foi a do senador José Maranhão (PMDB), cujo discurso deu o tom da unidade: “Já perdemos muito tempo com nossas divergências, agora vamos nos unir por nossas convergências”.

Ricardo Coutinho reagiu como o político experiente e astuto que é: tentou dar uma versão dos fatos que atenda aos seus planos. E com certeza vai agir para conseguir algo que dê um mínimo de sustentação ao que disse.

Não será fácil. A convenção do PSDB gerou uma onda que além de valorizar os passes, cria expectativas de que a união de estrelas como os experientes Maranhão e Cássio, e de políticos da nova geração como Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues, favoreça um reposicionamento da Paraíba no cenário nacional, especialmente o econômico.

Luciano escolheu a ironia para responder a Ricardo Coutinho: “O próprio governo diz que tem que ter uma divisão na oposição. É a maior demonstração de que se as oposições continuarem no patamar de unidade que estão hoje, a perspectiva é gigantesca de vitória”.

Cássio Cunha Lima disse que a prática de Ricardo em relação a alianças é “oportunista”. E que dos que estavam na mesa da convenção do PSDB, “já beijou as mãos de todos” quando estava em busca de votos.

A oposição responde a Ricardo, mas agradece sua reação. O incômodo demonstrado pelo adversário ampliou a repercussão da convenção, e da forte mensagem da unidade.

TORPEDO

"Eles não apresentaram nada. É tudo factoide. Eles continuam desconfiando um dos outros da mesma forma. Eles continuam querendo conversar comigo da mesma forma. Então, isso é conversa fiada."

Do governador Ricardo Coutinho (PSB), sobre a convenção do PSDB que reuniu Cássio, Maranhão, Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues.

Partilha

De Ricardo, sobre decisões do TJ que suspenderam o congelamento dos orçamentos dos poderes. “Se valer isso, da judicialização, eu também vou entrar na justiça para que o Estado tenha um aumento no repasse do duodécimo”.

Enquanto isso...

A vice-governadora Lígia Feliciano permanece em New York, participando de debates na ONU. Ontem esteve com dirigentes do UNAI para tratar de cooperação com instituições de ensino superior da Paraíba.

Emoção

O senador Cássio Cunha Lima usou o Twitter para anunciar que falta menos de um mês para a chegada de Vinicius, seu filho com Jacilene Azevedo. Até postou fotos, no mesmo ângulo, dele e do bebê (ultrassom).

Penal

O presidente do Conselho da Magistratura do TJPB, Joás de Brito Pereira decretou Regime de Jurisdição Conjunta na 1ª Vara Mista de Pombal. A juíza Lilian Cananéa vai coordenar ação que visa processos de Execução Penal.

ZIGUE-ZAGUE



  • O deputado Bruno Araújo pediu exoneração do ministério das Cidades. Saiu elogiado pelo governo e pelo seu partido, o PSDB, que ainda detém outros três ministérios.


  • Sendo um dos mais importantes - é o do Minha Casa Minha Vida – a disputa já começou. O PP quer nomear Gilberto Occhi, que foi ministro e atualmente está na Caixa.


Relacionadas