terça, 20 de fevereiro de 2018

Lena Guimarães
Compartilhar:

Empatados

31 de Janeiro de 2018
No bloco oposicionista está visível a indefinição em relação ao nome que poderá representá-lo na disputa pelo governo do Estado. No bloco governista não parece, mas também reina incerteza.

Para o presidente do Solidariedade, deputado Benjamin Maranhão, nesse quesito, governistas e oposicionistas estão empatados.

No programa Correio Debate da 98 FM, onde foi entrevistado por Nilvan Ferreira, Victor Paiva e João Costa, o deputado analisou o cenário eleitoral paraibano.

Ele acha que a oposição pode construir a candidatura única com diálogo, escolhendo entre os nomes de José Maranhão (MDB), Luciano Cartaxo (PSD) e Romero Rodrigues (PSDB). Avaliou que seria uma aliança eleitoralmente fortíssima.

Sobre os governistas, ele disse que aparentemente já definiram João Azevedo, mas como a candidatura foi vinculada à permanência de Ricardo Coutinho no governo, fica a dúvida sobre o que acontecerá se ele decidir concorrer ao Senado.

Se for candidato, Ricardo terá que passar o governo a Lígia Feliciano em 66 dias - 7 de abril. Com a possibilidade legal de disputar a reeleição no cargo, Lígia Feliciano vai se conformar em apoiar o escolhido de quem lhe preteriu? E Ricardo vai renunciar sem garantir que contará com o apoio de sua sucessora para a disputa ao Senado?

Indefinidas ainda as vagas de vice-governador, que devem sair de partidos que possam fortalecer os candidatos a governador. Como todos são homens, vão preferir uma mulher, afinal 52,75% dos 2,9 milhões de eleitores que vão decidir essa disputa na Paraíba são do sexo feminino.

Na escolha do (a) vice vai pesar a importância e a contribuição que seu partido possa dar em votos, conceito e tempo de propaganda, e a questão geopolítica. Por exemplo, se o candidato a governador for da Capital, como 2° maior colégio eleitoral do Estado Campina Grande é forte candidata a indicar esse nome. E vice-versa.

Entre os grandes partidos que não estão indicando nomes para governador ou senador, PP, PR, PRB, PTB e DEM são fortes candidatos a indicar os vices nos dois blocos.

Considerando esse quadro, teremos que esperar 7 de abril para saber com certeza pelo menos quem não vai disputar.

TORPEDO

"Eu tenho um lado, sou da oposição. Nós vimos fazendo oposição ao governador Ricardo Coutinho e eu tenho trabalhado com o objetivo de unir as oposições. Eu acho que temos total condição de obter êxito nesta campanha."

Do presidente do Solidariedade, deputado Benjamin Maranhão, para quem o cenário é favorável a alternância de poder na Paraíba.

O articulador

O senador Raimundo Lira (MDB) continua transitando com facilidade na oposição. Esteve reunido, ontem, com o prefeito de Patos, Dinaldo Wanderley (PSDB) e pelo menos mais quatro gestores e lideranças da região.

O articulador 2

Ao sair do encontro com o tucano, Lira foi recebido pelos deputados Hugo Motta e Nabor Wanderley, do seu partido, com quem almoçou. “Estou fazendo um trabalho para que possamos conseguir a unidade”, disse.

Férias...

O presidente da Assembleia, Gervásio Maia quer adiar a volta aos trabalhos para depois do Carnaval. A sessão estava marcada para esta quinta-feira-feira, dia 1°, com a esperada mensagem do governador.

... prolongadas

Gervásio está ligando pessoalmente para os deputados, inclusive os da oposição, argumentando que logo após a abertura, os trabalhos seriam interrompidos pelos festejos. Quer esticar o recesso por mais 15 dias.

ZIGUE-ZAGUE



  • A Associação dos Delegados da Polícia Federal na Paraíba vai lançar, amanhã, a 1ª Corrida Contra a Corrupção, que ocorrerá dia 18 de março, partindo do Busto de Tamandaré.


  • Carolina Patriota, presidente da entidade, disse que o objetivo é sensibilizar a sociedade para a importância do debate e da mobilização contra a corrupção.


Relacionadas