terça, 12 de dezembro de 2017

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Em Brasília, novas crises

17 de outubro de 2017
Ainda que a crise política não esteja contaminando a eco-nomia do país, é certo que a agenda paralela no Congresso Nacional, fruto de desdobramentos da ‘lava jato’, atrapalham - em muito- a retomada do crescimento. Cada vez que o Congresso para pra analisar denúncias contra parlamentares ou o presidente da República, perde-se excelentes oportunidades de se avançar na pauta estruturante que o Brasil tanto merece e carece. É certo que se devem investigar tudo sobre todos os denunciados, mas com critérios a serem seguidos dentro de determinado processo normativo. Num rápido resumo, estamos diante de uma denúncia criada por um criminoso - que está preso – e que se reuniu com o presidente da República em horário atípico, fora da agenda, na residência oficial. Ao mesmo tempo em que os membros do MPF apontam falha ou falta grave do presidente nesse encontro, vários dos seus próprios membros, que investigavam o caso, se encontraram em horário e locais atípicos (bares e restaurantes de Brasília) com representantes da defesa do criminoso que denunciou o presidente! O caso foi tão escabroso que procuradores foram afastados do caso, outros foram presos e a PGR teve que anular os termos da tal premiadíssima delação conce-dida, de forma inédita, aos irmãos Batista. Agora a PGR prepara um manual de boas práticas com procedimentos e normativos a serem seguidos pelos procuradores federais a fim de continuarem suas investigações. Ideal mesmo seria que cada órgão, de cada um dos Poderes, pudessem também criar o seu código de conduta ética para se evitar tanta corrupção em todas as esferas. Repito: é preciso investigar, sim, tudo sobre todos, pois ninguém está acima da lei. Mas não precisamos parar o país pra saber se um criminoso está falando ou não a verdade. É imperioso que as Instituições cumpram seu papel, mas sem atrapalhar o caminho do Brasil.

Foro & Reeleição 1

Matéria na Folha de S Paulo deste domingo revela que alguns senadores do Nordeste deverão tentar a reeleição mesmo aparecendo bem nas pesquisas para Governador de seus Estados. O que estaria pesando na decisão é o tal do ‘Foro Privilegiado’. Em tempos de lava jato...

Foro & Reeleição 2

O foro dos parlamentares é o STF enquanto o dos governadores é o STJ, bem maior, com mais turmas e mais difícil de poder firmar entendimento no pleno. O parecer do relator Efraim Filho na Câmara é pelo fim do foro. Resta saber se suas excelências vão querer criar uma espécie de ‘regra de transição’ para o fim do privilégio...

Aécio: “Eu sou você amanhã”

Vencida a crise institucional com o STF o Senado se debruça hoje sobre o mérito do problema: o afastamento ou não do senador Aécio Neves. O PT que antes apoiava, deve votar contra. Explica-se: antes era contra o STF, na tese do “amanhã poderá ser comigo”. Agora, internamente, volta a ser oposição na tese do “cada um por si”.

Em Brasília 1

O governador Ricardo Coutinho está em Brasília. Os prefeitos Romero e Luciano, de Campina e João Pessoa, também têm previsão de chegada. Vão se reunir com a bancada federal para discutir as prioridades das emendas parlamentares, agora menores devido à reforma política que prevê destinação de até 30% de seu montante para financiamento das eleições.

Em Brasília 2

Ricardo também estaria agendado em reunião da executiva nacional de seu partido que iria avaliar, na tarde de ontem, a possível troca dos deputados da sigla na CCJ. O partido quer garantir votos a favor da denúncia contra o presidente Temer, esta semana, na comissão.

Wilson & Meirelles

O ministro da Fazenda Henrique Meirelles é o convidado da comissão de fiscalização e controle presidida pelo deputado Wilson Filho, amanhã, a partir das 15hs. Na pauta, “panorama da economia e composição da dívida pública, ações para 2017 e novo projetos incluídos no ppis”.

Fábrica de Aviões

Entusiasta da aviação comercial o senador José Maranhão esteve em Campina Grande semana passada para acompanhar o vôo inaugural do primeiro avião fabricado na Paraíba. A empresa Straus do empresário Juan Pinheiro projetou o modelo 400, para 4 pessoas.

Relacionadas