quarta, 20 de junho de 2018

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Em Brasília: Intervenção & Reforma

20 de fevereiro de 2018
O que se comenta em Brasília é que o Governo tenta capitalizar os eventuais louros de uma intervenção – necessária e urgente – no maior foco de criminalidade do país que é o Rio de Janeiro. Se conseguir amenizar o problema da (in) segurança no Rio ao longo deste ano, automaticamente, o Governo Temer terá uma bandeira, poderá ganhar popularidade e credibilidade, e chegará às eleições de outubro com chances de influenciar o eleitorado.

Ao mesmo tempo, na opinião de diversos parlamentares, o Governo joga estrategicamente para ganhar tempo na reforma da previdência com o tema da intervenção. Para eles, o Governo não iria conseguir votos suficientes para aprovar a reforma e passaria uma péssima imagem ao mercado (inclusive internacional) de que não teria como alavancar a economia do país.

Resta dizer que, sendo necessária e urgente, a intervenção – mesmo que usada estrategicamente pelo Governo– tem que ser vista com planejamento nacional e não apenas com foco no Rio.

Tanto com relação aos seus efeitos colaterais (criminalidade migrando para o Nordeste?) como também pelos seus efeitos principais: ser levada para outros estados da Federação.

Reunião de Cúpula

O deputado Aguinaldo Ribeiro e o senador Raimundo Lira participaram das reuniões de cúpula que o Governo Federal realizou nesta segunda feira, em Brasília, sobre a pauta prioritária do país. Os dois líderes são favoráveis à intervenção no Rio e à reforma da previdência.

Cássio: reflexos da Intervenção no Rio

Na opinião do senador Cássio a intervenção no Rio é oportuna, porém cria uma nova preocupação: “Especialistas temem uma migração do crime organizado para Estados do Nordeste”. Cássio ficou na Paraíba no dia de ontem articulando reunião da bancada federal.

Cássio: reflexos da Intervenção no Rio 2

A idéia é que os membros da bancada possam alertar seus líderes partidários e juntos possam buscar audiências com os ministros da Defesa e da Justiça, “para tratar de medidas práticas emergenciais e evitar que o crime transborde para a Paraíba”.

Lira: resposta à criminalidade

Em entrevista ao site Congresso em Foco, o senador Raimundo Lira enfatizou a importância da intervenção federal “como resposta oportuna contra a criminalidade”. Lembrou ainda que a pauta sobre segurança pública no senado não será afetada e projetos deverão ser aprovados.

Projetos de Segurança no Senado

Na opinião do senador Lira os projetos que deverão ser votados no plenário do Senado, são: PL 32/18 que fixa prazos para instalação de bloqueadores de sinal de celular em presídios; o PL 118/11 que impede bloqueio de recursos financeiros para os fundos de segurança nacional; o PLC 140/17 que retira do código penal o atenuante para jovens entre 18 e 21 anos entre outros.

Insegurança na Paraíba

Para o deputado Pedro Cunha Lima que é a favor da intervenção no Rio, a Paraíba, proporcionalmente, não está muito distante na insegurança: “O bandido tomou conta da Paraíba. O Governador não faz a sua parte. O salário dos policiais é o pior do Brasil e o déficit no número de agentes bate na casa dos 5 mil”.

Cassação de Ricardo no TSE

Em entrevista à rádio CORREIO 98 FM, na tarde de ontem o deputado Pedro lembrou ainda que aqui em Brasília, “um dos ministros do TSE e o Ministério Público Eleitoral pediram pauta para julgar recurso pela cassação do governador Ricardo Coutinho”.

Frase

“Finalmente uma reação” - deputado Pedro Cunha Lima sobre o anúncio da intervenção federal na segurança do Rio.

Relacionadas