terça, 12 de dezembro de 2017

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Eleições 2016

03 de outubro de 2016
De acordo com o TSE (Brasília), cerca de 144 milhões de eleitores vãos às urnas neste domingo em 5.568 municípios para escolher novos prefeitos, vices e vereadores. Entre os candidatos estão 84 deputados federais, a maioria deles concorrendo a cargos de prefeito. Apenas 10 concorrem a Vice, como Manoel Jr. e Wilson Filho, em João Pessoa, e somente 1 (suplente) concorre a vereador em capital. Um dado curioso: em caso de vitória, os deputados federais - eleitos prefeitos de capitais - não precisarão renunciar ao mandato da Câmara, podendo permanecer licenciados (art 56 da CF). Já os que vencem em cidades do interior, são obrigados a renunciar ao cargo de deputado.

Quanto ao eleitorado, os dados do TSE revelam uma triste realidade: quase 30% não tem o ensino fundamental completo (1ª a 9ª série); apenas 20% possuem o ensino médio completo; e pouco mais 6 % concluíram algum curso superior. E pasmem: quase 7 milhões de eleitores ainda são analfabetos. Sem o preceito básico de discernimento da informação, que somente a educação de base pode oferecer ao cidadão, fica difícil estimar que, com esses dados, teremos bons representantes do povo nos legislativos municipais.

E creiam: deixar de votar piora ainda mais a situação, pois os que precisam do voto dos mais instruídos são penalizados pelo protesto dos ‘brancos e nulos’. Pois é, (e)leitores. Temos uma missão neste domingo. A responsabilidade é grande e a hora é agora! Depois, não vá reclamar...

▶ No Senado

O senador Raimundo Lira já tem compromisso no Senado após as eleições. Vai receber o presidente do Banco Central Ilan Goldfajn em sessão da CAE - Comissão de Assuntos Econômicos, na terça, pela manhã.

▶ Se meu fusca falasse...

E em meio ao corre corre do período eleitoral, com toda a bancada federal em ‘périplo’ pelo interior do Estado, o senador Raimundo Lira encontrou tempo para postar no facebook, última quinta, o reencontro com seu primeiro carro: um fusquinha 1963. Pense numa felicidade!

▶ Bola fora

De um atento observador político: “de erro em erro o advogado ‘kakai’ de Almeida Castro, vai ficando do lado dos errados”, sobre sua opinião de que a Justiça não poderia transformar a prisão temporária do ex-ministro Palocci em preventiva, no período de eleições. Errou feio.

▶ No STF

O paraibano Eduardo Albuquerque, que já foi Procurador Geral de Justiça do DF, defende proposta em tramitação no Congresso que altera a forma de escolha dos ministros do STF. Hoje a escolha é monocrática pelo presidente da República. Mas a PEC 259/16 pode mudar isso.

▶ No STF 2

Pela proposta, o próprio Supremo criaria uma lista com 5 nomes para uma comissão mista do Congresso sabatinar e, em votação secreta, encaminhar ao presidente da República uma lista tríplice. O presidente teria até 90 dias para escolher o novo integrante da Corte. A ideia é boa!

▶ No TRE

Uma polêmica está sendo reacendida em todo o país. A nomeação de advogados comporem a Côrte dos TREs. Na opinião do vice prefeito de Campina Grande, Ronaldo Filho, que está saindo da política, a presença de advogados nos tribunais regionais eleitorais tornou-se, ao longo dos tempos, uma excrescência.

▶ No TRE 2

Pois bem, para um veterano jornalista de Brasília, “o celeiro nacional dessa excrescência deve ser o TRE-DF, cuja maioria dos membros nem são naturais da cidade e por influência política junto à OAB, conseguem se cacifar para exercer mandatos que deveriam ser de juízes natos”.

▶ No TCU

O clima continua quente pro lado do ministro Vital do Rêgo. As Associações dos Auditores da Côrte de Contas (ANTC e AUD-TCU) voltam à tona esta semana pedindo o impedimento ou o afastamento de Vitalzinho como relator nos casos que envolvam a Petrobrás na Lava Jato.

▶ Feriados na segunda

Projeto em tramitação na Câmara prevê a antecipação de feriados, durante a semana, para toda segunda-feira.

Relacionadas