quarta, 20 de setembro de 2017

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Efraim Sobre Lula

16 de julho de 2017
Artigo do deputado Efraim Filho ocupou espaço de destaque na imprensa nacional (sessão “tendências/debates”), na edição de ontem da Folha de S. Paulo. O líder do Democratas na Câmara Federal defendeu a condenação do ex-presidente Lula por corrupção. Seu ponto de vista é balizado na assertiva de que “ninguém está acima da lei” e que “a sentença do juiz Sérgio Moro simboliza um importante passo no combate à corrupção e à impunidade”. Ele defendeu a operação ‘lava jato’ que tem “passado o país a limpo e levado às barras da Justiça aqueles que se achavam fora de seu alcance”.  No artigo ele realiza oportuna conexão com sua defesa ao fim do foro privilegiado - uma das bandeiras de seu mandato - “resquício aristocrático e obsoleto ainda presente em nossa Constituição”. Por fim, ele arrisca que “o encontro de Lula com a lei da ‘Ficha Limpa’ está mais próximo do que nunca, com o cenário de 2018 cada vez mais distante para Lula e o PT”, lembrando que “a sociedade está atenta e pede mudanças: o povo não quer mudar apenas a cara dos políticos, mas a cara da política”. Muda Brasil!

Pedro sobre Temer

Suplente da CCJ da Câmara, o deputado Pedro Cunha Lima não chegou a votar na denúncia contra o presidente Temer. Mas discursou como vice-líder utilizando o mesmo raciocínio do juiz Sérgio Moro contra Lula: “não importa o quão alto você esteja, ainda assim a lei estará acima de você. As pessoas não são instituições. As instituições estão acima das pessoas.”

Placas Pretas

Ainda sobre Pedro, ele conseguiu aprovar, na CCJ da Câmara, PL de sua autoria que prevê a restrição de uso de carros oficiais por autoridades da administração federal. A matéria inicia uma conscientização sobre a reforma da máquina pública. Se aprovada no Senado, apenas os presidentes - dos três poderes e dos órgãos públicos - terão carro oficial.

Firme e Forte

Quem saiu com ar de missão cumprida da votação contra a denúncia do PGR na CCJ foi o deputado Aguinaldo Ribeiro, que articulou votos da base. A depender da votação em plenário no dia 2 de agosto, o PP poderá herdar ministérios do PSDB. Ele sempre é lembrado...

Vai ‘num’ vai?

A espera do deputado André Amaral sobre a escolha do Governo para o Ministério da Cultura pode acabar antes do fim do recesso. O presidente Temer planeja revelar o nome ainda este mês.

Qual é a Música?

Enquanto isso André não fica parado: apresentou PL (8032/17) que reserva ao menos 20% da programação das rádios para músicas regionais e folclóricas, e participou de sessão solene no em homenagem ao Dia Nacional da Música e da Viola Caipira.

Sabatina

Os senadores paraibanos participaram da sessão de sabatina da nova Procuradora Geral, Raquel Dodge, esta semana. Único titular da CCJ, José Maranhão ficou impressionado com os atributos da procuradora...profissionais, claro: “para conduzir o MPF e a lava jato”!

Sugestão de Maranhão

Foi sugestão de Maranhão, aliás, duas das emendas coletivas da bancada que destinaram recursos ao ‘ramal de Piancó’, que irá levar as águas do S. Francisco até Patos, e a perfuração de poços pelo Estado via DNOCs. A ‘Transcariri’ completou o trio de emendas.

Farmácia Popular

O senador Raimundo Lira tomou a iniciativa de oferecer segurança jurídica à permanência das Farmácias Populares em todo o país. Elas foram criadas por Decreto Presidencial que pode ser revogado a qualquer momento. Por meio do PLS 661/15, o senador pretende dar força de lei.

Sem Rodrigo!

A vida do presidente Temer nos últimos tempos está rodeada de ‘Rodrigos’: Maia, presidente da Câmara; Pacheco, presidente da CCJ; Rocha Loures, o ‘assessor da mala’; e Janot, o PGR. Em comum, todos oferecem algum tipo de perigo ao Planalto. Uns mais, outros menos.

Relacionadas