domingo, 20 de maio de 2018
Cinema
Compartilhar:

‘M – O Vampiro de Dusseldorf’ previa o mal do nazifascismo

André Luiz Maia / 22 de Fevereiro de 2018
Foto: DIVULGAÇÃO
O Cineclube Verbo & Imagem, da Academia Paraibana de Letras (APL), exibe nesta quinta mais um filme de origem alemã. O escolhido para a sessão é M – O Vampiro de Düsseldorf, de Fritz Lang. A sessão gratuita acontece na sede da APL, no Centro da cidade. Após a sessão, o público presente poderá participar de um debate promovido por Wills Leal.

Franz Becker (Peter Lorre) é um assassino em série de crianças que se aproxima das suas vítimas enquanto assobia sempre uma mesma música. O som é prelúdio dos crimes assustadores cometidos pela figura, que sempre se esgueira pelas sombras. Depois de uma sequência dessas mortes, a polícia começa a se mover.

A cidade é tomada pelo frenesi da investigação policial, se tornando um caos, o que prejudica ainda mais a caçada pelo criminoso. A cobertura da imprensa, a ação de vigilantes e a pressão política acabam por atrapalhar o trabalho dos policiais. O que nem mesmo o assassino misterioso esperava é que outros bandidos marginalizados também se juntariam à procura pelo seriak killer.

“Fritz Lang previa o mal que o nazismo trazia e traria ao mundo. Isso é tratado em suas diversas obras. M – O Vampiro de Düsseldorf se desenrola, na grande cidade de Düsseldorf, sobre uma ineficaz caçada pela ‘polizei’ do criminoso que mata crianças, como indiretamente se fazia posteriormente o plano de exterminação de Hitler, matando crianças nas câmeras de gás, juntamente com mães e pais”, explica o presidente da APL, Damião Ramos Cavalcanti, em material de divulgação.

A estética da produção segue a linha do expressionismo alemão, com imagens altamente contrastadas e o uso acentuado de luz e sombra, algo que fica ainda mais evidente com a fotografia em preto e branco da obra lançada em 1931. A história retrata um pouco do clima pesado que a sociedade alemã vivia na época, já que o Partido Nazista de Adolf Hitler ganhava forças, algo que culminaria nos anos seguintes com a II Guerra.

O título original do filme era Die Mörder Sind Bei Uns (“Os Assassinos Estão Entre Nós”), mas Lang foi ameaçado por um representante do Partido Nazista. Como resultado, surge o nome M (inicial para “mörder”, “assassino” em alemão).

Relacionadas