quarta, 26 de junho de 2019
Cinema
Compartilhar:

Encontro em JP discute papel do crítico de cinema com grandes nomes da arte

André Luiz Maia / 17 de outubro de 2017
Foto: Divulgação
Opinião todos nós temos. Com a internet, o acesso à informação permite que acumulemos mais conhecimento do que nunca. Diante deste cenário, está o crítico cinematográfico. Para discutir seu papel e sua importância, a Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (Socine) definiu como tema de seu vigésimo primeiro encontro anual "O estado da crítica". O evento acontece até a próxima sexta-feira em João Pessoa.

A expectativa é que mais de 500 congressistas de todo o país participem do evento, que começa hoje com uma palestra no Teatro Santa Roza com a professora britânica Catherine Grant, da Universidade de Londres. Intitulado "Prática crítica em movimento: aproximações audiovisuais para estudos de cinema e mídia", ela fala sobre a importância da mídia digital e seus recursos para a prática da crítica cinematográfica.

Dentre seus trabalhos, ela estuda o uso da imagem para realizar uma crítica. Através de seus blogs, ela publica periodicamente alguns de seus experimentos. Em um deles, ela faz uma edição em vídeo colocando lado a lado uma sequência de Os Esquecidos (1950), do cineasta Luis Buñuel, e o videoclipe de "Lazarus", de David Bowie. "Diferentemente de textos escritos, o espectador não precisa se desligar das formas específicas de produção de sentido de um filme para causar um efeito de conhecimento em nós", explica a pesquisadora, em artigo escrito para a revista acadeêmica Mediascape.

A Socine 2017 promove diversas atividades, como apresentação de trabalhos de pesquisadores de pós-graduação, mesas redondas, palestras, paineis, exibição de filmes paraibanos, exposição fotográfica e eventos culturais. O encontro da Socine da Paraíba é organizado por uma comissão formada por professores da gradução de Cinema da UFPB, que dará todo o suporte do evento eminentemente acadêmico. "Ao todo, serão 449 trabalhos acadêmicos apresentados em mesas ou seminários temáticos, em 14 salas simultâneas", explica o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Marcel Vieira.

Dentre os homenageados desta edição, estão os nomes de Wills Leal e Jomard Muniz de Britto, ambos com importante colaboração na história do cinema paraibano. Outro homenageado do encontro é o professor Ismail Xavier, da USP, que faz a palestra de encerramento. Há 40 anos, ele publicou a primeira edição de um dos clássicos da bibliografia dos estudos cinematográficos do Brasil, O Discurso Cinematográfico - A Opacidade e a Transparência.

Além da programação regular (disponível em http://socine2017.com.br/programacao/), o evento também promove atividades paralelas. Uma delas diz respeito a um roteiro que pretende visitar os principais locais que anteriormente já foram cinemas, na quinta-feira, a partir das 13h30, no Ponto de Cem Réis, no Centro de João Pessoa. Outra é uma mostra com curtas paraibanos (ver quadro).

Esse tipo de atividade já foi realizada em cidades como Recife e Curitiba. "Costumo dizer que é quase uma expedição arqueológica, pois sempre encontramos vestígios dos elementos desses antigos cinemas de rua", comenta o crítico de cinema e jornalista André Dib, um dos organizadores da circulação.

Leia Mais

Relacionadas