quinta, 13 de dezembro de 2018
Cidades
Compartilhar:

Toré para celebrar o Dia do Índio na Baía da Traição

Bruna Vieira / 19 de abril de 2016
Foto: Assuero Lima
O Dia do Índio é comemorado no Brasil há 73 anos, desde que o presidente da época, Getúlio Vargas, assinou o decreto 5.540 em junho de 1943. A escolha foi devido ao Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México três anos antes. Com medo do evento, os índios só começaram a participar no dia 19 de abril. Essa é a data-símbolo. Na Paraíba, as comemorações se estendem até o fim do mês nas aldeias potiguaras e tabajaras.

Hoje, o toré ocorre na Baía da Traição, para lembrar os mais de 19 mil indígenas que permanecem no Estado.

Entre o povo Potiguara, no mês de abril, todo dia tem Toré, dança tradicional e sagrada para os índios. Em cada dia, ela ocorre em uma aldeia diferente. Na data magna para os povos indígenas, todas as tribos se reúnem na Aldeia São Francisco.

Simbolismo na Capital. No Parque Zoobotânico Arruda Câmara, atividades educativas e culturais serão realizadas para comemorar a cultura indígena e homenagear os nativos do País. “Eles merecem todo o nosso respeito, vamos fazer um dia de conscientização para que as pessoas possam, não só homenagear os índios em apenas uma data, mas sim respeitá-los em todos os dias do ano. Principalmente porque são exemplos quando o assunto é educação ambiental”, afirmou o diretor do parque, Jair Azevedo.

O grupo de teatro Trovadores, da Companhia de Artes Integradas (Lirart), apresentará a peça “Qual é o bicho?”, sobre preservação ambiental e a lenda da índia potiguar Aipré. No local, existe a Fonte de Tambiá, , que conta a lenda da índia potiguar Aipré.

 

Leia Mais

Relacionadas