Acesso

Cidades
Compartilhar:

Lei Maria da Penha faz nove anos, mas ainda não consegue intimidar os agressores

Ainoã Geminiano e Bruna Vieira / 07 de agosto de 2015
Foto: Nalva Figueiredo
A Lei Maria da Penha completa nove anos esta semana, mas ainda não conseguiu intimidar os agressores, que continuam agindo de forma primitiva contra as mulheres, na opinião da delegada Maiza Félix, titular da Delegacia da Mulher de João Pessoa. Nas Varas de Violência Doméstica de João Pessoa e m Campina Grande, existem 10.454 processos em andamento. Segundo Maísa, o tempo em que a lei está em vigor ainda não foi suficiente para reprimir o machismo que resulta em violência.

“Os casos de estupro, principalmente praticados por companheiros, são os que guardam os traços mais primitivos. Neles os homens agem como se fossem donos das mulheres e que elas são obrigadas a satisfazê-los a hora que quiserem”, disse.

A delegada disse ainda que a crueldade dos agressores se destaca nos casos de assassinatos contra as mulheres. Além do comportamento dos agressores, Maiza Félix lembrou que algumas exigências da Lei Maria da Penha ainda são descumpridas, nove anos depois. “A Lei diz que as mulheres devem receber acompanhamento jurídico desde o momento em que chegam às delegacias, até o final do processo. Mas ainda há uma carência muito grande da ação dos defensores públicos”, acrescentou.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas