quarta, 21 de fevereiro de 2018
Saúde
Compartilhar:

Trocar almoço e jantar por lanches vira rotina para 2,6% dos paraibanos

Alyf Santos / 08 de julho de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
O consumo de alimentos riscos em gordura estão sendo o cardápio principal de muitas pessoas na hora do almoço e jantar. É que devido ao corre-corre diário elas estão esquecendo de degustarem os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo. Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estática (IBGE) mostra que 2,6% dos paraibanos acima de 18 anos de idade estão substituindo as duas refeições principais do dia por sanduíches, salgados ou pizzas.

E as mulheres são as que mais têm cometido esse erro alimentar. Os números mostram que 3,5% das paraibanas consomem refeições irregulares. Os homens andam bem e apenas 1,6% deles têm trocado comidas saudáveis por lanches.

A estudante de medicina, Jordana Lucena passa o dia inteiro na universidade e, por conta da correria, muitas das vezes o tempo do intervalo não é suficiente para fazer uma boa alimentação. “Me alimento muito mal, devido à correria do meu dia a dia. Com isso, tenho que apelar para as massa, pão, macarrão semi-pronto e coisas rápidas”, contou Jordana acrescentando que as consequências da falta do feijão são enormes.

Já a Advogada Meyrelane Correia, tenta de várias maneiras ter uma boa alimentação, mas não consegue e considera uma prática normal não se alimentar corretamente sabendo das decorrências. “A rotina de quem trabalha fora é bem agitada, atingindo consideravelmente na alimentação, então é normal não fazermos uma ou outra refeição substituindo o velho feijão com arroz por um salgado e um refrigerante por ser mais prático, o que não é nada saudável”, disse.

A nutricionista e especialista em gastronomia Priscylla Kelly, alerta que mesmo no ambiente fora de casa e devido à rotina de estudos ou trabalho, as pessoas devem  escolher as opções menos calóricas. “Nesses dias de correria as pessoas precisam de alimentos mais saudáveis, por exemplo, frutas que não necessitem de refrigeração e alimentos com vitaminas, minerais e fibras para preservar uma boa imunidade”, alertou a nutricionista.

Segundo Priscylla, o ato de pular as refeições pode causar vários problemas de saúde, por exemplo, o consumo excessivo do sal pode descontrolar a pressão arterial, gerando consequências no organismo. “As pessoas precisam ficar atentas para não adquirir doenças oriundas da má alimentação como o colesterol alto que pode vir a causar o bloqueio das artérias e veias do corpo, ocasionando um possível derrame ou infarto”, diz.

Reeducação Alimentar 

Não devemos esperar as festas do final do ano ou o próximo fim de semana para iniciar a reeducação alimentar. Segundo a nutricionista, as pessoas devem fazer pelo menos cinco refeições entre as principais.

“Opte por alimentos mais saudáveis como os compostos integrais que permitem maior saciedade Evite o excesso de gorduras, seja nas frituras ou em alimentos compostos por elas”, afirma. Ela também ressalta que as frutas, verduras e legumes são alimentos importantes para o consumo diário.

Para realizar a reeducação alimentar é necessário um acompanhamento constante do nutricionista para ditar as regras de uma boa alimentação. “Essas pessoas precisam de um acompanhamento constante feito a partir de um profissional de saúde, capacitado para montar dieta de acordo com a realidade e rotina do paciente”, disse.

Relacionadas