quinta, 19 de julho de 2018
Saúde
Compartilhar:

Paraíba já recebeu 50% das vacinas da campanha contra a H1N1

Aline Martins / 25 de abril de 2016
Foto: Arquivo
O dia D da campanha de vacinação contra a influenza será realizado no sábado da próxima semana, mas a Paraíba só recebeu do Ministério da Saúde 50% da quantidade de doses até esta semana. Dois grupos prioritários – profissionais da saúde e gestantes – já estão sendo vacinados desde o último dia 13. Um novo lote com 35% deve ser encaminhado ao Estado na semana entre 2 e 5 de maio. A meta é imunizar é 80% das 946 mil pessoas incluídas em 11 grupos prioritários.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), esta semana o órgão recebeu a segunda remessa com 26% - o que representa 260 mil doses. A primeira remessa foi de 24% recebida no início do mês. A previsão é de receber da semana de 02 a 06 de maio. O número de vacinas aplicadas nos dois grupos prioritários não foi divulgado pelo órgão. O calendário está mantido.

A Secretaria de Saúde de Sousa recebeu mais um lote de vacina contra a H1N1 para a segunda etapa de vacinação dos grupos prioritários, referente a idosos acima de 60 anos e crianças menores de 6 meses a 5 anos de idade já estão esgotadas na maioria dos postos de saúde. Em menos de três dias, as 2 mil doses da vacina já foram distribuídas a grande parte do público-alvo deste grupo de risco e um novo lote de vacina deverá chegar na próxima segunda-feira.

Se confirmado a chegada do novo lote, será distribuído um aviso para a população através dos meios de comunicação. Não existem casos de H1N1 confirmados na cidade de Sousa. Ainda como proteção, atitudes simples do dia-a-dia podem e devem ser tomadas para contribuir na diminuição da propagação da doença. Tais como, proteger narinas e boca com um lenço descartável todas as vezes que espirrar, lavar constantemente as mãos e evitar locais com aglomerações de pessoas e manter hábitos saudáveis.

Calendário

A campanha tem inicio no dia 30 de abril e vai até 20 de maio.

Grupos prioritários:



  • Crianças de seis meses a menores de 5 anos,


  • Gestantes em qualquer período gestacional,


  • Puérperas (até 45 dias após o parto),


  • Trabalhadores de saúde,


  • Povos indígenas,


  • Idosos de 60 anos ou mais de idade,


  • Adolescente e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas,


  • População privada de liberdade,


  • Funcionários do sistema prisional,


  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.


Relacionadas