sábado, 17 de fevereiro de 2018
Saúde
Compartilhar:

Paraíba já notificou 30 mortes por dengue

Da redação com assessoria / 14 de junho de 2016
Foto: Divulgação
A epidemia de dengue continua fazendo vítimas na Paraíba. De acordo com boletim divulgado nesta terça-feira (14) pela Secretaria de Estado de Saúde, já foram registrados 30 óbitos suspeitos de dengue, sendo quatro confirmados, dez descartados e 16 seguem em investigação.

O mesmo boletim traz também o número de casos notificados da dengue, zika e chikungunya, no período de 1º de janeiro a 28 de maio deste ano (21ª semana epidemiológica de sintomas). A dengue continua sendo a doença com maior número de registros, com 30.610 casos prováveis. Em 2015, no mesmo período, foram registrados 13.092 casos suspeitos da doença, evidenciando um acréscimo de 133,80%.

De acordo com o boletim, no mesmo período foram notificados 8.276 casos suspeitos de chikungunya. Foram notificados também sete óbitos suspeitos da doença, nos municípios de Monteiro (1), Aroeiras (1), João Pessoa (2), São José do Umbuzeiro (1), Soledade (1) e Santa Cecília (1). Destes, dois óbitos foram confirmados e os demais estão em investigação. A faixa etária varia de recém-nascido até 92 anos, mostrando que a susceptibilidade independe da idade.

O boletim destaca que a estratégia mais efetiva para evitar os óbitos causados pela dengue, zika e chikungunya é a detecção precoce dos casos suspeitos combinado com o manejo correto. “Ao apresentar sintomas o usuário deve procurar imediatamente a Equipe de Saúde da Família ou serviço de saúde mais próximo. “A hidratação é fundamental e salva vidas, a ingestão de líquidos via oral pode e deve ser realizada em qualquer local e de forma constante; e o profissional da saúde irá informar o volume diário a ser ingerido, conforme protocolo do Ministério da Saúde”, disse a gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega.

Com relação ao zika vírus, de 1º de janeiro a 30 de maio de 2016, foram registrados 3.003 casos notificados como suspeitos. Existem atualmente na Paraíba três Unidades Sentinelas do zika vírus implantadas (Bayeux, Campina Grande e Monteiro), conforme recomendação do Ministério da Saúde.

Situação Laboratorial

Em 2016, foram analisados pelo Lacen-PB 3.009 amostras sorológicas para dengue (413 reagentes, 2.476 não reagentes e 120 indeterminadas). Este ano já existem exames comprobatórios da circulação da doença em 84 municípios.

Quanto ao zika vírus, em 2015 foi detectada a doença por este vírus nos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Olivedos e Cajazeiras. Já em 2016, exames laboratoriais comprovaram a circulação da doença nos municípios de Caldas Brandão, João Pessoa, Guarabira, Conceição, Pilões, Itabaiana e Campina Grande.

Guillain-Barré e outras manifestações neurológicas

Foram informados pelos serviços hospitalares, de julho de 2015 até o momento, 38 casos suspeitos, sendo 16 descartados, seis confirmados e 16 em investigação por suspeita de ter correlação com chikungunya/zika vírus/ dengue.

Microcefalia

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou nesta terça-feira (14) o novo boletim de casos da microcefalia. Assim como vinha se observando antes, o aumento foi bem pequeno. No período de agosto de 2015 até a vigésima terceira semana de 2016, registrou 886 casos de microcefalia em 135 municípios paraibanos. Destes casos, 139 foram confirmados com base nos laudos dos exames de imagem e/ou resultados de exames laboratoriais para detecção do vírus zika. São apenas três casos a mais em relação ao último boletim. Outros 450 casos já foram descartados para a microcefalia relacionada à infecção congênita e 297 estão sendo investigados.

microcefalia_mortes

Relacionadas