domingo, 27 de maio de 2018
Saúde
Compartilhar:

Moradores de Cabedelo denunciam lixo nas ruas, praças abandonadas e falta de remédios

Aline Martins / 05 de Abril de 2018
Foto: Assuero Lima
Faltam medicamentos e médicos, praças abandonadas, ruas sem infraestrutura e educação precária. Esses são alguns problemas que os moradores do município de Cabedelo, na Região Metropolitana de João Pessoa, que concentra o terceiro maior PIB (Produto Interno Bruto), enfrentam. Situação denunciada por aqueles que já estavam insatisfeitos com a administração pública e com a prisão do prefeito, vereadores (incluindo a primeira-dama que era vice-presidente da Câmara) e alguns aliados só reforçou essa situação. Nessa quarta-feira (4), em cada ponto da cidade, o assunto que não saía da boca dos cabedelenses foi à ausência de um gestor, pois o vice-prefeito também foi afastado durante a Operação Xeque-Mate.

Na saúde, a doméstica Luzia Freire Flor reclamou da falta de medicamentos. Há pelo menos dois dias ela busca atendimento para a prescrição de uma receita médica, mas não consegue por falta de profissional. Nessa quarta-feira (4) ela foi à Unidade de Saúde da Família João Roberto (USF), no Centro, mas a médica não tinha ido trabalhar. “Faz uns três meses que vou até a Secretaria, porque só pega lá, e não tem o remédio que eu tomo controlado. Eu estava comprado. Só que não dá para ficar comprando. Vim no posto, mas não tem médico e me deram uma declaração para ir até o outro posto e conseguir a receita”, informou.

A reportagem acompanhou a usuária no segundo posto e ela ficou para ser atendida por período da tarde.

Outra situação denunciada é a forma do tratamento dos médicos com os pacientes. “Eles não sabem atender os pacientes bem”, disse uma usuária, que preferiu não ser identificada.

Educação. A moradora Genilsa da Silva reclamou de uma creche, na Rua Campina da Vila, Centro, abandonada há quase dois anos. “Está fechada e só serve para a bandidagem. Isso poderia ser aberto para oferecer emprego para a população e atender as mães com filhos pequenos”, afirmou.

Nas escolas, uma funcionária, que é professora do município e preferiu não ser identificada, reclamou da qualidade do ensino. “É muito fraca e a estrutura não é boa”, revelou. Nessa quarta (5), as escolas funcionaram, mas os alunos foram liberados mais cedo, pois os funcionaram foram acompanhar a eleição do prefeito interino.

Lazer

A população ainda denunciou o abandono das praças a exemplo da Campina da Vila e Prefeito Enivaldo Miranda (praça da Bandeira). “Antigamente tinha um zelador para cada praça. Ele limpava e os moradores vizinhos ajudam a plantar árvores, mas agora está abandonada”, afirmou a dona de casa, Sandra Marques dos Anjos. Ela ainda reclamou que na rua que mora a João Batista de Melo, quando chove, fica alagada e invade as casas. “Enche todas as casas. O calçamento é baixo e a água de todas as ruas acumula na nossa. É um absurdo. Sem contar as galerias entupidas que prejudica muito”, comentou.

Secretários tomam providência

A secretária de Infraestrutura de Cabedelo, Erika Gusmão, informou que nos últimos dias equipes foram destinadas para fazer a limpeza das galerias por conta do período chuvoso que estava acontecendo na cidade. “Havia alguns locais com entupimento e que precisava desse serviço. Já em relação às praças há um planejamento para a manutenção delas”, disse.

Na parte da saúde, o secretário Jairo Gama repassou que caso algum paciente precise de receita médica e não tenha profissional na USF, a orientação é ir diretamente a Secretaria de Saúde para obter o medicamento.

Em relação à falta de medicamentos negou que esteja ocorrendo esse problema. Sobre os médicos , ele disse que “embora faltem dois médicos, nós não deixamos nenhum paciente sem assistência. Fazemos com que a USF mais próxima possa atender esses usuários”, afirmou o secretário Jairo Gama.

A reportagem do Jornal Correio da Paraíba ainda entrou em contato com os secretários responsáveis pela educação e lazer, mas até o fechamento desta edição as ligações não foram atendidas.

 

Relacionadas