domingo, 16 de junho de 2019
Saúde
Compartilhar:

Médica que descobriu a relação entre zika e microcefalia diz que falta incentivo

Ainoã Geminiano / 27 de fevereiro de 2016
Foto: ASSUERO LIMA
A obstetra Adriana de Oliveira Melo, especialista em medicina fetal e responsável pela pesquisa que fez a ligação da microcefalia com o vírus zika, recebeu ontem a medalha de Epitácio Pessoa, concedida pela Assembléia Legislativa, em reconhecimento ao resultado alcançado no estudo sobre a doença. Porém, a médica aproveitou o momento para desabafar. Ela criticou a falta de apoio do poder público à pesquisa científica na Paraíba e disse que tirou do próprio bolso o custeio de todos os processos necessários para estudar a microcefalia.

Segundo Adriana Melo, pelo resultado que conseguiu na pesquisa, os colegas pesquisadores do exterior acreditam que existe na Paraíba grandes centros de pesquisa, repletos de modernos equipamentos.

“Cheguei nos Estados Unidos e vieram até me pedir estágios, achando que aqui somos como eles lá, que têm laboratórios e mais laboratórios, quando não temos sequer um aparelho de PCR aqui no Estado. As duas maiores autoridades em cérebro do mundo, uma de Israel e outra de Viena, me pediram para vir a Campina Grande ver a pesquisa. Mas como vou trazer essas pessoas se não tenho sequer um aparelho para eles trabalharem?”, questionou.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas