quarta, 20 de setembro de 2017
Saúde
Compartilhar:

Mães de 160 cidades são obrigadas a correr para outras localidades na hora do parto

Nice Almeida / 31 de agosto de 2015
Foto: Arquivo
Um dos momentos mais sublimes de uma mulher é quando ela vai ser mãe. Mas em 160 (71,7%) municípios da Paraíba a hora de dar à luz pode acabar se transformando em um verdadeiro pesadelo, porque as grávidas não encontram um local para ter seus filhos. É o que revela pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo os dados,  apenas 63 cidades paraibanas possuem estabelecimentos em saúde capazes de realizar partos hospitalares. Somente em 53 há locais públicos municipais. No restante, as mães são obrigadas a correr contra o tempo e buscar ajuda em outros lugares, algumas vezes distantes de casa. Para quem mora na zona rural o problema é ainda maior, já que é preciso correr atrás de um veículo para garantir a locomoção da gestante que entra em trabalho de parto.

A responsabilidade, então, acaba sendo repassada para outros municípios que são obrigados a arcar também com as despesas de internação das mulheres, mesmo quando as verbas chegadas são correspondentes apenas às pacientes locais. O problema se agrava quando nas cidades vizinhas também não há local apropriado para partos hospitalares e as mães têm que ir para grandes centros superlotando as unidades.

 

Relacionadas