quinta, 24 de maio de 2018
Saúde
Compartilhar:

Casos de microcefalia voltam a crescer na Paraíba

Alyf Santos com assessoria / 22 de junho de 2016
Foto: Assuero Lima/Arquivo
Os casos de microcefalia voltaram a crescer na Paraíba e, de acordo com o novo boletim do Ministério da Saúde, já são 143, quatro a mais que na semana passada quando foram registrados 139 casos confirmados.

A Paraíba é o terceiro estado do Nordeste com números notificados de microcefalia, sendo o  Pernambuco com a maior concentração dos casos que ainda estão em investigação (2.008).  Em seguida, Bahia (1.154), Paraíba (887), Ceará (509), Rio Grande do Norte (435), Alagoas (318), Maranhão (267) , Sergipe (235) e Piauí (169).

O Nordeste registrou 5.935 casos notificados há uma semana, os números atuais são de 5.982, mostrando um pequeno crescimento. Já os casos de microcefalia confirmados eram de 1.394, elevando-se para 1.410.

Pizza microcefalia - matéria

No Brasil, até 18 de junho, foram confirmados 1.616 casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita em todo o país. Desde o início das investigações, em outubro do ano passado, 8.039 casos suspeitos foram notificados ao Ministério da Saúde. Do total de notificados, foram descartados 3.416 casos por apresentarem exames normais, ou por apresentarem microcefalia ou malformações confirmadas por causa não infecciosas.

Em relação aos óbitos, no mesmo período, foram registrados 324 óbitos suspeitos de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação (abortamento ou natimorto) no país. Isso representa 4% dos casos notificados. Destes, 86 foram confirmados para microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 182 continuam em investigação e 56 foram descartados.

Alerta

O Ministério da Saúde orienta as gestantes adotarem medidas que possam reduzir a presença do mosquito Aedes aegypti, com a eliminação de criadouros, e proteger-se da exposição de mosquitos, como manter portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes permitidos para gestantes.

Relacionadas