terça, 17 de julho de 2018
Policial
Compartilhar:

‘Novo cangaço’ rouba banco em João Pessoa

Bárbara Wanderley / 28 de fevereiro de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
Ainda era noite quando cinco homens entraram numa rua próximo ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), no bairro de Jaguaribe. Era uma das últimas paradas antes da fuga e eles pareciam não querer chamar a atenção dos moradores, que poderiam acionar a polícia. Antes de virar na esquina, desligaram o motor, apagaram os faróis e seguiram empurrando o carro, que foi deixado mal estacionado. O grupo segue até a esquina seguinte, onde já eram aguardados em outro veículo. Essa foi a única cena, registrada por câmeras, da ação do bando que explodiu a agência da Caixa Econômica de Jaguaribe, na Capital, na madrugada de ontem.

O chamado 'Novo Cangaço' - grupos especializados em explodir bancos, voltou a atacar em João Pessoa, pela primeira vez em 2018. A agência da Caixa Econômica Federal, que fica na Avenida Floriano Peixoto, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, foi explodida por volta das 3h30 de ontem. Este é o 17º caso de ataque a banco com explosivos registrado este ano na Paraíba, segundo o Sindicato dos Bancários da Paraíba.

Já o último ataque contra bancos da Capital aconteceu no dia 31 de dezembro, quando uma agência do Banco do Brasil foi arrombada em Mangabeira.

À TV Correio, uma mulher que mora perto da agência bancária contou que ouviu a movimentação dos bandidos. Ela disse que eles pareciam divergir sobre por qual lado invadiriam o banco. Ainda conforme a moradora, ela e familiares ficaram assustados com as explosões e tiros e se esconderam em um dos cômodos da casa.

A Polícia Militar informou que recebeu a primeira ligação informando sobre o crime. No trabalho de busca aos criminosos, foram apreendidos dois veículos usados no roubo, sendo um Honda City e um Fiat Strada. O primeiro é o que foi deixado perto do TCE, onde os bandidos chegaram e saíram em silêncio. Dentro do veículo, os policiais encontraram um fuzil, cilindros, explosivo e outros materiais usados na ação. O outro veículo estava na Rua Ademar Cabral de Medeiros, com vários compartimentos sujos de pó químico. De acordo com a assessoria da Polícia Militar, a princípio não há queixas de que os carros tenham sido roubados.

Equipamentos e estrutura do prédio foram bastante danificados pela explosão. Até o fechamento desta edição, a Polícia Federal, responsável pela investigação, ainda não tinha informações sobre o número de suspeitos nem a quantia subtraída.

Tecnologia

Com 17 ataques a banco este ano e 81 no ano passado, o novo Cangaço vem se aperfeiçoando. Por duas vezes este ano, bandidos utilizaram drones para monitorar a ação da polícia enquanto praticavam os crimes. O primeiro caso ocorreu no último dia 21 em Salgado de São Félix, agreste paraibano, onde um grupo explodiu terminais eletrônicos e cofre de uma agência do Banco do Brasil e arrombou uma agência dos Correios, usando dois drones durante a ação.

No último dia 23, caso semelhante ocorreu no município de Dona Inês, também no agreste, quando um drone foi visto sobrevoando o local no qual bandidos explodiram um correspondente bancário do Bradesco.

Relacionadas