Acesso

Cidades
Compartilhar:

Cinco mil mortes revelam “guerra civil no trânsito” da PB

LUCILENE MEIRELES / 31 de julho de 2015
Foto: Nalva Figueiredo
“O índice de mortes no trânsito é assustador. Uma verdadeira guerra civil”. A observação foi feita ontem, pelo superintendente do Detran-PB, Aristeu Chaves, durante o 1º Simpósio Paraibano de Educação e Segurança no Trânsito, realizado em João Pessoa, que teve como tema ‘A desumanização no trânsito e o código das ruas’.

O Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) aponta quase 5 mil mortes (4.930) na Paraíba, entre 2010 e 2014, o que representa 2,7 óbitos por dia. Especialistas, gestores, políticos apontam como soluções educar para o trânsito desde a infância e tornar as punições mais severas.

“Desde cedo, é preciso trabalhar os valores da criança. De uma forma geral, o povo latino não dá tanto valor à vida. Então, os valores que, desde cedo, os pais, a escola precisam trabalhar são o respeito, educação, convivência coletiva, respeito às diferenças, ao próximo, e reconhecer que as leis são feitas para a convivência comum. Quando a família não trabalha esses valores, começa o grande erro da sociedade. Não temos valores de convivência social”, constatou o major Ricardo Alves da Silva, especialista em gestão e segurança no trânsito em Santa Catarina, que ministrou a palestra-tema do simpósio.

Relacionadas