terça, 13 de novembro de 2018
Paraíba
Compartilhar:

Greve de caminhoneiros é encerrada na Paraíba

Ainoã Geminiano, Katiana Ramos e Celina Modesto / 31 de maio de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
A movimentação de caminhões nas rodovias federais que cortam a Paraíba está mais intensa desde a tarde de ontem, quando terminou a mobilização dos caminhoneiros no Estado. Durante a tarde, mais de 800 caminhões trafegaram somente pela BR-101, segundo informou o Exército, que em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar ajudaram aos caminhoneiros que, voluntariamente, quiseram seguir viagem. Até o fechamento desta edição, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) não havia mais trechos de rodovias com interdições de caminhoneiros.

Segundo o Exército foram 846 caminhões somente na BR-101 no início da tarde, sendo 510 partindo no sentido norte e outros 336 no sentido sul. Nas primeiras horas do dia, cerca de 100 homens, do Exército, PRF e PM se concentraram no quartel do 15º Batalhão de Infantaria Motorizada e partiram em comboio, em direção à Gauchinha, onde os caminhoneiros estavam concentrados há dez dias, inclusive com uma tenda instaladas no acostamento da BR-101. A ação denominada de “Operação Corredores Livres” acontece em todo país, coordenada pelo Ministério da Defesa, com ações dirigidas aos focos do movimento paredista, em cada Estado.

De acordo com a assessoria de imprensa do Exército, a ideia da operação não era mandar os caminhoneiros saírem da Gauchinha e sim fazer a segurança daqueles que quisessem deixar o local e estivessem sendo coagidos de alguma foram, a permanecer na concentração. Foi criada uma área de isolamento, interditando a BR-101 a partir do viaduto das 3 Lagoas, durante cerca de duas horas.

O comando da operação estima que 600 caminhões estivessem parados na Gauchinha. Durante as duas horas de operação, foram contabilizados 846 caminhões passando pelo trecho.

Aos caminhoneiros que ainda quiseram permanecer no protesto, foi pedido para que liberassem o acostamento, transferido a mobilização para as vias paralelas à rodovia. Segundo o superintendente da PRF-PB, Douglas Uchôa, os que permanecerem no acostamento serão notificados e multados.

OExército informou que guarnições militares irão permanecer no local, enquanto houver foco de protesto, com a mesma missão de proteger os caminhoneiros que queiram deixar o movimento, sem ser ameaçados.

Transporte público. Em João Pessoa, a frota de ônibus deve voltar a funcionar plenamente até sexta-feira. De acordo com o presidente do Sintur-JP, Isaac Júnior, na última terça-feira houve o reabastecimento do diesel combustível e, por isso, 80% da frota já estava nas ruas ontem. “Restabelecemos o estoque, o que dá certa segurança. Algumas linhas já operam com 100% da frota. Hoje, por ser feriado, teremos 75% rodando, mas amanhã esperamos estar dentro da normalidade”, contou.

Já em Campina Grande, 75% da frota circulou ontem, o que equivale a 142 ônibus em operação. “Estamos reagindo em comparação ao quadro de incerteza e aflição do início da semana. A normalidade está vindo aos poucos, mas esperamos que 100% da frota esteja funcionando já na sexta-feira. Tudo vai depender se realmente ocorrer a greve dos petroleiros”, explicou Félix Neto, da STTP.

Relacionadas