quarta, 26 de setembro de 2018
João Pessoa
Compartilhar:

Três incêndios, um morto e cinco feridos em apenas dez dias na Paraíba

Redação / 11 de abril de 2016
Foto: Arquivo
 

Em menos de dez dias, três incêndios deixaram um morto e cinco vítimas com ferimentos na Paraíba. O caso mais recente ocorreu às 6h20 desta segunda-feira (11), em uma casa no bairro de Jaguaribe, João Pessoa. Nessa ocorrência três vizinhos precisaram de atendimento por ter inalado fumaça. Em pouco mais de três meses – janeiro, fevereiro e março – a quantidade de incêndios foi de 105 casos, mais de uma ocorrência por dia, em média. No ano passado, foram registrados 478 incêndios em todo o Estado.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, a casa onde ocorreu o incêndio desta segunda seria de herdeiros e o morador que estava lá seria uma espécie de caseiro. Ele é catador de material reciclável e na casa havia muito papel e outros materiais desse tipo. O fogo começou justamente nesses materiais, que estavam espalhados pelo terraço da casa e no interior da residência. Conforme o caseiro, alguém teria de noite colocado fogo no material. Como ele dormia em um quartinho atrás da casa, não chegou a ficar ferido.

Outro caso recente ocorreu no início da tarde desse sábado (09). Um homem de 32 anos sofreu sérias queimaduras após dormir com um cigarro aceso na mão. O caso aconteceu na cidade de Campina Grande. Ele está internado em estado grave no Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes.

De acordo com informações repassadas pela família ao hospital, a principal hipótese é que a vítima tenha dormido com o cigarro na mão. Mesmo com o cigarro aceso, ele tinha avisado que iria descansar. O cigarro teria caído sobre o colchão, provocando as chamas. As queimaduras atingiram várias partes do corpo. Ele segue internado na área vermelha.

O outro caso ocorreu na noite do domingo (3) e acabou vitimando fatalmente um idoso de 84 anos, no bairro de Mangabeira VIII, em João Pessoa. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas. O idoso morava com um cuidador, de 53 anos, que havia saído para resolver problemas pessoais. Ao retornar, encontrou a casa em chamas e entrou, na tentativa de salvar o ancião. Porém, ele já estava morto.

O homem sofreu queimaduras graves e foi internado no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, onde foi submetido a uma cirurgia plástica.

Relacionadas