quinta, 22 de fevereiro de 2018
João Pessoa
Compartilhar:

Seis são presos em João Pessoa acusados de aplicarem ‘golpe da modelo’

Ana Daniela Aragão / 24 de junho de 2016
Foto: Divulgação
Seis pessoas foram presas em flagrante, em um hotel em Tambaú, na Capital, por praticarem o ‘golpe da agência de modelos’. Os suspeitos agem em todo país há mais de três anos. A prisão foi comandada pelo delegado da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), Lucas Sá, após 24 horas de diligências ininterruptas. A DDF chegou aos suspeitos após uma denúncia feita pelo 197. O grupo conseguiu desviar das vítimas, valores que superam dois milhões de reais. O delegado informou que há outro membro da associação criminosa, mas ele está foragido.

Os dois primeiros suspeitos foram presos no hotel em Tambaú, onde apresentavam a proposta fraudulenta. O delegado Lucas Sá contou que outros quatro participantes do grupo estavam vindo de Guarulhos para a Capital e foram presos em flagrante no Aeroporto Castro Pinto. “No hotel, em Tambaú, verificamos reservas do hotel e outras informações”, disse.

A DDF teve acesso a áudios e conversas do whatsaap onde os membros do grupo articulam golpes e os lucros que deveriam ser obtidos. O delegado informou que as investigações puderam confirmar ainda que, os suspeitos, chegaram a João Pessoa há menos de uma semana vindo de Brasília. “Verificou-se também que o grupo é composto por outro membro, Marcos Vinicius, que no momento a da deflagração da operação, já havia retornado a São Paulo”, disse o delegado. As investigações continuarão para localizar e prender o suspeito foragido. “Também veremos se existem outros suspeitos e outras vítimas, objetivando a elucidação de toda a conduta criminosa e a garantia de que todos os suspeitos sejam responsabilizados pelas fraudes, além de contribuir para o ressarcimento das vítimas”, disse.

 

“Os elementos mínimos como nome dos responsáveis da empresa com a identificação de CPF e CNPJ e endereço, não havia nos contratos. Os candidatos sequer ficavam com as vias dos contratos. Eles cobravam, mas os suspeitos não permitiam que mantivessem a via deles. E as vitimas confiavam na suposta empresa. Para não cair num golpe destes, as pessoas devem checar as informações da empresa e dos proprietários e não passar valores”. Lucas Sá. Delegado da DDF.

 Nome dos suspeitos presos em flagrante

 - Hugo Henrique Alves de Oliveira

- Bárbara Schiavinato

- Juliana Francisca Gomes

- Caio Martins Monteiro

- Marcela Ribeiro

- Mariana Catapani

Leia Mais

Relacionadas