terça, 18 de dezembro de 2018
João Pessoa
Compartilhar:

Prefeitura de João Pessoa decreta situação de emergência da Falésia do Cabo Branco

Katiana Ramos / 23 de junho de 2016
Foto: Assuero Lima
O avanço da erosão marinha nos últimos sete dias e o risco de desabamento de grande parte da falésia do Cabo Branco, em João Pessoa, motivou a prefeitura da capital a decretar situação de emergência, no trecho que se estende da ‘Praça de Iemanjá’, no Cabo Branco, até a praia dos Seixas. A decisão foi publicada ontem no Semanário do município.

A partir da publicação do decreto, a Defesa Civil da capital vai reforçar as ações na área já interditada e também proibir a entrada e trânsito de pedestres no topo e no sopé da falésia. “A barreira está com queda acelerada, o que pode piorar com as chuvas. Então, vamos reforçar o monitoramento no local e impedir o acesso das pessoas ao topo e sopé da falésia. Isso já estava proibido, mas muita gente ainda insistia em entrar no local e até danificaram as cercas de isolamento”, explicou o coordenador da Defesa Civil da capital, Noé Estrela.

Ainda como parte das ações para a contenção da erosão na Barreira do Cabo Branco, em uma reunião realizada ontem, a secretária de Planejamento da capital (Seplan), Daniella Bandeira, pediu aos representantes da Superintendência de Administração do Meio Ambiente do Estado (Sudema) mais rapidez na análise das licenças ambientais e das obras do projeto para combater o desgaste na falésia. O projeto executivo foi apresentado em julho do ano passado.

O encontro aconteceu na 1ª Promotoria do Meio Ambiente da capital e na ocasião os representantes da Sudema se comprometeram a encaminhar termos de referência para realização de estudos complementares sobre ações a serem implementadas nas praias do Cabo Branco e do Seixas. Além disso, o órgão vai avaliar as intervenções no continente, como a revitalização do Rio Cabelo e a recomposição da cobertura vegetal da falésia.

Relacionadas