sábado, 22 de setembro de 2018
João Pessoa
Compartilhar:

O novo Mercado da Torre está concluído e aprovado

Lucilene Meireles / 21 de junho de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
A última parte da reforma do Mercado Joaquim Torres (Mercado da Torre), foi entregue ontem pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, durante um café da manhã. Ele comemora a conclusão do espaço, mas reconhece que outros mercados precisam de melhorias, entre eles o Mercado Central, que está entre os seis com projetos de reformas. Porém, sem recursos para colocar as ideias em prática, não há prazo para as obras serem iniciadas.

“Temos projetos de reforma para outros mercados públicos, mas por conta da crise econômica no País, por enquanto faremos reformas pontuais”, declarou o prefeito Luciano Cartaxo. O secretário de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Newton Marinho, acrescentou que será feita uma revisão dos projetos. “Cada mercado será contemplado com sua prioridade”.

Sobre o Mercado da Torre, o prefeito afirmou que é uma conquista. “É um equipamento novo, que foi praticamente reconstruído, oferecendo bem estar e conforto para os comerciantes e as famílias que frequentam”, acrescentou. O primeiro a receber a chave do novo box foi José Francisco de Medeiros, que agradeceu ao prefeito pela oportunidade de poder trabalhar num local digno.

A população também aprovou o novo mercado. “Faço sempre minha feira aqui e acho que a gente merecia um mercado assim, limpo, moderno”, disse a dona de casa Maria de Fátima Santos.

Comerciante no mercado há 50 anos, Maria Arlete do Nascimento também aprovou a mudança.

“Era um mercado sujo, sem cuidado. Está organizado, limpo e sem lama. Agora dá para trabalhar num lugar ideal”, disse.

História. O Mercado da Torre foi fundado em 30 de novembro de 1962. A intervenção era uma reivindicação antiga dos comerciantes, porque o espaço nunca havia passado por qualquer reforma.

Mais qualidade

“Quem passou pelo Mercado da Torre em anos anteriores enxerga a qualidade que temos agora, e isso faz a diferença. Vamos aquecer o potencial econômico, turístico e social no bairro. Em outros Estados e fora do Brasil, os mercados são vistos como locais de convivência. Fizemos um investimento e faremos a manutenção, mas nada resolve se todos não cuidarem”. Luciano Cartaxo, prefeito.

Relacionadas