segunda, 16 de julho de 2018
Cidades
Compartilhar:

João Pessoa só terá metade da frota de ônibus circulando

Ainoã Geminiano / 24 de maio de 2018
Foto: Rafael Passos / Jornal Correio da Paraíba
Os usuários de transporte coletivo de João Pessoa terão dificuldade de se locomover hoje porque, em consequência da falta de combustível, a frota que atente a cidade foi reduzida 25%, podendo chegar a metade da frota. A previsão do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP) é que os ônibus circulem hoje em regime de final de semana. Segundo o diretor do Sindicato, Isaac Júnior, a redução da frota será já a partir das primeiras horas do dia. Em Campina Grande, a quantidade de coletivos circulando também foi reduzida.

Segundo Isaac, a redução é uma forma economizar o estoque de combustível disponível, para evitar um colapso do sistema. “Ontem ao meio-dia reduzimos a frota em 25%, mas as horas seguintes mostraram que os protestos não recuaram, o que aponta para a continuidade do desabastecimento. Por isso, se a frota continuasse operando com 100% da capacidade, o estoque de combustível acabaria mais cedo e poderíamos ser obrigados a parar tudo”, explicou.

Serviços públicos. Para não parar os serviços essenciais, órgãos Estaduais e municipais, em João Pessoa, estão recorrendo a estratégias improvisadas para driblar o desabastecimento de combustível. A Polícia Militar, por exemplo, está conseguindo liberações esporádicas de caminhões com combustível, no Porto de Cabedelo, onde se concentra o foco dos protestos. Esses caminhões saem de lá, escoltados, direto para os postos que abastecem as viaturas da PM. Quando o combustível chega a um dos postos, o Ciop anuncia pelo rádio o ponto onde há combustível e as viaturas se deslocam para abastecer.

Já as viaturas da Polícia Civil estavam sendo abastecidas até o final da tarde de ontem, mas com uma orientação da Secretaria da Segurança para que, caso não haja gasolina no posto, o motorista abasteça com álcool, para não parar o serviço. A Gerência Executiva de Controle e Manutenção de Veículos (Gecov), do Governo do Estado, informou que, dos nove postos que abastecem os veículos do Estado, apenas dois dispunham de combustível, até o final da tarde de ontem. Esse mesmo esquema também está garantindo o abastecimento do Samu, segundo a coordenação do serviço.

Relacionadas