domingo, 21 de julho de 2019
Cidades
Compartilhar:

JP é a 43ª cidade mais inteligente e conectada do Brasil

Redação com Assessoria / 21 de junho de 2017
Foto: Divulgação/Ministério do Turismo
João Pessoa é a 4ª cidade mais inteligente e conectada do Nordeste, segundo o estudo Connected Smart Cities 2017, que a Urban Systems, especializada em inteligência de mercado, divulgará de maneira completa no evento homônimo, realizado em parceria com a Sator, focada em planejamento e desenvolvimento de oportunidades, no Centro de Convenções Frei Caneca, em 21 e 22 de junho, em São Paulo.

O Connected Smart Cities é o mais importante levantamento sobre cidades inteligentes e conectadas do País. Está em sua terceira edição, sempre anual. Analisa 11 setores de mais de 700 municípios, a partir de 70 indicadores. Os 11 setores são: Mobilidade, Urbanismo, Tecnologia e Inovação, Empreendedorismo, Governança, Educação, Energia, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Economia.

A capital paraibana é a única do Estado entre as 50 melhores colocadas, mantendo a posição do ranking divulgado em 2016. João Pessoa ficou entre as dez melhores cidades no setor de Meio Ambiente, após subir 16 posições. Campina Grande aparece em 84º lugar no país e é a sétima do Nordeste.

Cabedelo é outra cidade da Paraíba que ganhou destaque no levantamento realizado pela Urban Systems. A cidade aparece como uma das dez melhores em Segurança, na 5ª colocação, subindo oito posições em relação a 2016.

Evento - Connected Smart Cities 2017

O Connected Smart Cities de 2017 reunirá especialistas das mais diferentes áreas, além de investidores, representantes de governos e empresas, para a difusão de informações e ideias que contribuirão para a melhoria dos municípios.

“Além de conhecer a situação no Brasil em relação às cidades, o evento é oportunidade única de saber como o mundo – empresas e poder público - lida com a conectividade”, diz a diretora executiva da Sator, Paula Faria. “O Connected Smart Cities envolve empresas, entidades e governos com a missão de encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas umas com as outras, sejam elas pequenas ou mega”, finaliza.

Cidades inteligentes

Existem diversos conceitos de cidades inteligentes, desde os mais apoiados em tecnologia até aqueles que estão mais relacionados ao meio ambiente e sustentabilidade. Pensando nisso, a Urban Systems elaborou o ranking Connected Smart Cities, que considera conectividade como a relação entre os 11 setores analisados. Ou seja, o desenvolvimento só é atingido quando os agentes da cidade compreendem a capacidade de conexão entre todos os eixos.

Exemplo disso é o fato de que investimentos em saneamento estão atrelados não apenas aos ganhos ambientais, como aos ganhos em saúde da população, reduzindo os gastos e a necessidade de atendimentos de saúde básica e, consequentemente, impactarão em questões de governança e economia.

Desta forma, o ranking identifica fatores relevantes para o crescimento sustentável dos municípios e aponta as cidades brasileiras com maior potencial de desenvolvimento.

Relacionadas