terça, 13 de novembro de 2018
Cidades
Compartilhar:

Farmácia vendia medicamentos sem receita em Campina Grande

Fernanda Figueirêdo / 10 de maio de 2018
Foto: Antônio Ronaldo
Uma farmácia localizada no bairro da Liberdade, na Rua Assis Chateaubrian, em Campina Grande, foi interditada na manhã de ontem por uma equipe da Gerência de Vigilância Sanitária (Gevisa), Conselho Regional de Farmácias, Polícia Civil e Fisco Estadual. A CG Farma estava sendo investigada há um ano por comercializar medicamentos sem apresentação de receita médica. Além disso, também foram encontrados produtos sem nota fiscal.

“O proprietário, que inclusive é farmacêutico, vendia medicamentos psicotrópicos e antibióticos sem a apresentação de receita médica. O não controle dos medicamentos foi constatado a partir da inconsistência entre o que era declarado para Anvisa e o estoque da drogaria. Fico evidente que ele estava vendendo sem reter as receitas”, disse Betânia Araújo, gerente da Gevisa.

Betânia explicou que a denúncia partiu de proprietários de outras farmácias. Além da CG Farma, outras drogarias do município seguem sendo investigadas pelos mesmos crimes.

“A CG Farma já havia sido interditada por 24 horas há um ano. O proprietário apresentou a documentação de todos os remédios e foi liberado para continuar comercializando. Sabemos da existência de outras farmácias que praticam as mesmas infrações, mas esta era em grande escala. Isso é um crime contra saúde pública”, disse a gerente da Gevisa.

Os medicamentos da drogaria foram apreendidos e levados para a sede da Gevisa em Campina Grande. A farmácia só poderá voltar a funcionar quando as irregularidades forem resolvidas, embora a gerente do órgão tenha explicado que a interdição de ontem pode representar o fechamento definitivo do estabelecimento.

Os relatórios das equipes envolvidas na interdição serão enviados para o Ministério Público e Polícia Federal.

Relacionadas