domingo, 18 de fevereiro de 2018
Cidades
Compartilhar:

Exploração ilegal e contrabando da turmalina paraíba é confirmada por empresário

Ainoã Geminiano Com assessoria / 28 de Maio de 2016
Foto: DIvulgação
O Ministério Público Federal (MPF) divulgou, ontem, trechos da delação premiada de Ranieri Addário, réu em ação penal e sócio da empresa Parazul Mineração Comércio e Exportação, acusada de explorar ilegalmente a mina de turmalina paraíba localizada no distrito de São José da Batalha (município de Salgadinho, no Cariri paraibano) e contrabandear as gemas.

Ranieri relatou que Ubiratan Batista de Almeida, outro sócio da empresa, lhe disse que teria que pagar propina a servidores públicos do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), em Brasília, a fim de regularizar a mina.

“No início de 2014, a Parazul produziu em torno de dez quilos da raríssima pedra”. “A mina da Parazul era guarnecida por seguranças armados, em regra policiais militares do Rio Grande do Norte”. E, sim, “o afegão Zaheer Azizi (ainda foragido) também investiu na Parazul e é sócio oculto da mineradora Terra Branca”. Essas informações fazem parte da delação premiada obtida pelo MPF em Patos e já homologada pelo juízo da 14ª Vara da Justiça Federal.

Leia Mais

Relacionadas