quarta, 22 de novembro de 2017
Educação
Compartilhar:

Paralisação deixa 320 mil alunos sem aulas

Edson Verber / 15 de março de 2016
Foto: Arquivo
A partir de hoje até quinta-feira, mais de 320 mil alunos das redes municipais e estadual de ensino vão ficar sem aulas. Por convocação da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), mais de 23 mil trabalhadores das redes vão parar as atividades. Em João Pessoa, a categoria estende o movimento até sexta-feira.

Amanhã, o prefeito Luciano Cartaxo recebe o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município, Daniel de Assis, para discutir o percentual de reajuste para professores e funcionários. Após o encontro, o sindicato reúne a categoria para decidir se aceita a proposta ou não. Não está descartada a realização de uma greve, já que após o dia 31 de março, nenhum servidor público poderá ter reajuste salarial por efeito do período eleitoral.

O sindicato está reivindicando o pagamento do piso de R$ 1.334,77 para o professor prestador de serviço polivalente; pagamento de R$ 1.6 mil para o professor prestador de serviço; reajuste de 10,67% para os funcionários da educação; reajuste na gratificação dos diretores de escolas e CREIs, secretários escolares, merendeiras e auxiliares de serviço e gratificação no valor de 30% do vencimento para professores e especialistas que trabalham na Sedec e Cecapro.

O presidente da Associação dos Professores de Licenciatura Plena da Paraíba, Bartolomeu Pontes, revelou que a entidade irá anotar quais deputados votaram contra os funcionários públicos e fazer um painel com os nomes para que todos tomem conhecimento. “Não podemos ficar sem reajuste num momento em que a inflação do ano supera os 11%”, disse o sindicalista.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas