quarta, 13 de dezembro de 2017
Cidades
Compartilhar:

Criadouros à vista: pneus acumulados em terreno viram moradia para o Aedes

Giovannia Brito / 16 de março de 2016
Foto: Rafael Passos
Cerca de 30 pneus estão acumulados em um terreno no bairro de José Américo, na Capital, há cerca de um mês, segundo moradores. Eles afirmam que denúncias foram feitas, mas a prefeitura não deu uma solução. Após a chuva de ontem, a água acumulou nos pneus, se tornando um ponto perfeito para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Os donos das borracharias próximas ao local, afirmaram que há um tempo a Emlur não faz a coleta. Segundo José Tavares, proprietário de uma das borracharias, os pneus foram jogados por pessoas de fora em um caminhão. “Um caminhão chegou aqui e jogou os pneus. Eu deixo os meus por perto só esperando a prefeitura recolher. Ligo toda semana e afirmam que o carro deles está quebrado. Eu corto os pneus pra não acumular água. ”, disse.

Nilton Guedes, diretor do Centro de Zoonosses, informou que não há um lugar em João Pessoa para que as peças sejam colocados. Segundo o coordernador do centro, Miguel Santos, os pneus eram colocados em um antigo pátio de uma empresa de cimento, depois outra empresa começou a coletar, porém faliu, então não fez mais o serviço."

Atraso

“Realmente a coleta está atrasada, mas, as providências estão sendo tomadas para que ela seja realizada o quanto antes. Nós temos uma parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Emlur na coleta dos pneus. Tivemos uma reunião para decidirmos o que seria feito já que está ficando caro para a prefeitura arcar com um dever que é das empresas que produzem os pneus. Então estamos querendo um convênio com elas para que ajudem com os custos também”, Nilton Guedes. Diretor do Centro de Zoonozes.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

 

Relacionadas