domingo, 20 de agosto de 2017
Campina Grande
Compartilhar:

‘Mamaço’ abre semana temática sobre tabu na amamentação em público

Redação / 03 de agosto de 2015
Foto: Divulgação
A Secretaria de Saúde de Campina Grande está realizando desde sábado a Semana do Aleitamento Materno, que faz parte da Semana Mundial da Amamentação. A programação foi aberta no sábado com a “hora do mamaço”, da qual participaram dezenas de mães de vários bairros da cidade. O evento ocorreu no Parque da Criança e foi uma iniciativa visando quebrar o tabu da amamentação em público.

A programação prosseguiu na tarde de ontem com um vídeo palestra no Instituto de Saúde Elpidio de Almeida, sobre a importância da amamentação. Hoje, na Clínica Santa Clara será proferida uma palestra de Promoção e apoio ao aleitamento materno. Amanhã haverá panfletagem num dos supermercados de Campina Grande e na quarta-feira no Shopping Partage, às 14h, haverá a corrida dos bebês e a dança do mamaço.

A secretária executiva de saúde, Eudezia Damaceno, deu as boas vindas às participantes da Hora do Mamaço e explicou o objetivo da Semana do Aleitamento Materno, que este ano tem como tema a mulher que trabalha.

“A ideia é chamar a atenção sobre os benefícios e a importância da amamentação e como podemos apoiar as trabalhadoras da cidade para que mantenham o aleitamento após o retorno às atividades laborais, pois é possível conciliar ambas as coisas”, informou.

As mães também receberam orientações sobre como carregar os bebês com mais praticidade e saúde, utilizando panos. A técnica conhecida como sling utiliza apenas pano sem costura, com cerca de 5 metros de comprimento, que, envolvido ao corpo da mãe, acolhe a criança para amamentação ou até mesmo para ajudar nas tarefas do dia a dia. “Aprendi e vou usar em casa, principalmente quando precisar sair com o bebê”, declarou a dona de casa Aline dos Santos, que tem 20 anos e mora no bairro do Araxá.

A técnica do sling foi apresentada pelas facilitadoras do grupo Germinar, um projeto desenvolvido por mães voluntárias para dar apoio às gestantes e puérperas e que incentiva o parto humanizado.

“Nós realizamos encontros quinzenais para tirar dúvidas das mulheres sobre a gestação, o parto e os primeiros dias do nascimento do bebê. Muitas delas se preocupam tanto com o enxoval e o parto que acabam não buscando informações sobre a amamentação e os prejuízos causados pelo uso da mamadeira, por exemplo”, esclareceu Daniele Rodrigues, facilitadora do Germinar.

Relacionadas