quarta, 26 de setembro de 2018
Campina Grande
Compartilhar:

Câmeras flagram mais de 500 motoristas infratores em uma semana em CG

Fernanda Figueirêdo / 21 de junho de 2016
Foto: Antonio Ronaldo
Desde o dia 13 deste mês, a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) de Campina Grande instalou equipamentos de monitoramento eletrônico de velocidade e de avanço do sinal vermelho nos principais e mais violentos corredores da cidade. Em apenas oito dias, mais de 500 multas foram registradas. No entanto, as infrações não pesarão no bolso dos condutores, já que a multa será “educativa”. Os motoristas devem receber, em casa, uma carta registrando a violação da lei de trânsito e o número de acidentes, feridos e mortos nos locais de incidência. A STTP nega que a falta de cobrança seja decorrente de sinalização deficiente.

“Já existe sinalização nesses locais, mas sentimos a necessidade de ampliar a campanha para as pessoas identificarem onde estão os radares e lombadas eletrônicas. Afinal, não queremos indústrias de multas e sim redução de acidentes. Sabemos que já foram muitas infrações, mais de 500 até agora, mas a empresa de monitoramento ainda não nos mandou o total desses oito dias, que deve ser ainda maior”, avaliou Félix Araújo neto, superintendente da STTP.

Segundo ele, em reunião com a prefeitura municipal, ficou previsto que desde ontem as multas por avanço de sinal vermelho passariam a ser cobradas. Já a velocidade acima de 50 km/h nas vias com lombada eletrônica e radar fixo terá tolerância até o próximo dia 26, quando o monitoramento completará 14 dias.

“A prefeitura está mandando cartas educativas para as casas das pessoas flagradas. Estaremos fazendo advertência da conduta e apontando o número de acidentes e os perigos de não obedecer a sinalização, porque só na primeira semana o número de multas já foi muito elevado”, pontuou Félix.

A STTP informou ainda que vai reforçar a sinalização de monitoramento eletrônico como alternativa para a prevenção e redução dos índices de acidentes em vias de maior periculosidade. Além das placas (conforme as normas do Código de Trânsito Brasileiro e colocadas a uma distância de 60 e 120 metros), antecedendo cada equipamento, agora haverá uma pintura no próprio asfalto, informando os condutores sobre a fiscalização do limite de velocidade naquela área. Equipes de agentes e educadores de trânsito também estão realizando panfletagem nos locais, informando e tirando as dúvidas dos condutores de veículos.

Leia Mais

Relacionadas