quarta, 13 de dezembro de 2017
Campina Grande
Compartilhar:

ANA e Aesa decidem reduzir ainda mais a vazão do Boqueirão e ampliam racionamento

Ainoão Geminiano / 19 de agosto de 2015
Foto: Arquivo
Deve faltar água por mais de 90 horas semanais, a partir do dia 1º de novembro, em 12 localidades abastecidas pelo Açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão, incluindo a cidade de Campina Grande. A informação foi confirmada pela Gerência Regional da Cagepa. O tempo exato será anunciado após simulações da Cagepa, que atendam à redução da vazão no reservatório.

Atualmente, existem dois planos de economia de água em execução: o sistema Cariri, com 36 horas de racionamento e o sistema Campina Grande, com 60 horas.

As novas regras para o uso da água do reservatório Epitácio Pessoa (Boqueirão) foram estabelecidas na Resolução 960/2015, publicada na edição de ontem do Diário Oficial da União, assinada pelas agências Nacional de Águas (ANA) e Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa).

“Hoje nós estamos fazendo uma economia de 30%, mas as contas mostram que, com essa redução da vazão, teremos que economizar mais 22%”, disse o gerente regional da Cagepa, Simão Almeida.

Cantareira. A portaria também estabeleceu que, até o dia 31 de outubro, deverá ser implantado um sistema alternativo, que permita a captação da água do reservatório, abaixo de 52 milhões de litros, que equivale à reserva técnica, também chamada de volume morto.

“Visitamos o sistema Cantareira, em São Paulo, para conhecer o sistema de bombeamento que foi instalado lá. Encomendamos três bombas semelhantes, que serão instaladas em Boqueirão até o prazo fixado na portaria. Enquanto os equipamentos não chegam, andamos com as obras de preparação das estruturas para recebê-las”, disse Simão.

Segundo ele, a previsão é que o açude chegue ao volume morto na segunda quinzena de dezembro. Ele disse ainda que uma equipe monitora diariamente a qualidade da água usada.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba

Relacionadas