terça, 18 de dezembro de 2018
Campina Grande
Compartilhar:

10 mil ligações clandestinas de água em Campina Grande

Mislene Santos / 14 de julho de 2016
Em meio ao colapso no abastecimento de água, Cagepa descobriu mais de dez mil ligações clandestinas em Campina Grande. A informação foi repassada ao Correio Online pelo gerente regional do órgão, Ronaldo Menezes.  Os dados são relativos ao primeiro semestre de 2016 e foram verificados durante fiscalização de rotina realizada pelos técnicos da empresa e através de denúncias.

Ronaldo explicou que o maior índice de ligações clandestinas foi encontrado em áreas de invasão de terrenos e de conjuntos habitacionais construídos pelo poder público. Segundos ele, as pessoas constroem as casas nos terrenos e não pedem a ligação de água a Cagepa. Já nos casos dos conjuntos, ele afirmou que estes são invadidos antes da entrega e as pessoas fazem o famoso 'gato' para obterem a água.

“Os prejuízos financeiros causados à Gagepa são enormes, mas os sofridos pela população são maiores ainda, pois quem não paga água não a usa racionalmente”, declarou Ronaldo Menezes. Ele disse, ainda, que não tem como mensurar o prejuízo financeiro sofrido pela Companhia até o momento, pois para isto se faz necessário um estudo para analisar o número de pessoas por família e também a condição financeira de cada uma delas.

Com relação aos casos de “gatos” descobertos, Ronaldo Menezes afirmou que estes foram encaminhados ao Ministério Público. “A orientação que recebemos foi de regularizar estas ligações, mesmo estando em áreas invadidas. Então, independente da situação vamos regularizar e melhorar, se for caso, o abastecimento de águas para estas pessoas”, ressaltou Menezes.

Gato é crime

Ronaldo Menezes lembrou que a ligação clandestina de água é crime tipificado no Código Penal. Ele ponderou, no entanto, que antes de tomar as providências jurídicas a Cagepa aplica punições administrativas como multas que variam de acordo com a infração cometida.

Boqueirão quase seco

O Açude de Boqueirão está com apenas 8,3% de sua capacidade total. O reservatório abastece Campina Grande a mais 18 cidades da região. Os dados são da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba.  O acompanhamento do órgão, mostra que o nível de água do açude está cada vez menor e sem uso racional do pouco que lhe resta a tendência é que o reservatório fique em situação mais critica ainda.

Ligações clandestinas de água

 

Relacionadas