segunda, 16 de julho de 2018
Cidades
Compartilhar:

Alunos da UEPB denunciam falta de acessibilidade e problemas no teto por conta de chuvas

Redação / 16 de março de 2018
Foto: Chico Martins
Estudantes da Central Integrada de Aulas (CIA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, reclamam da estrutura do prédio, que em decorrência das chuvas possui infiltrações. Parte do gesso do teto do terceiro andar está a mais de um ano destruído. A Coordenação da Central de Integração Acadêmica (Ciac) ressalta que a instituição já dispõe de material para reconstituição, aguardando apenas outros processos licitatórios para andamento da obra. Outro problema relatado pelos estudantes é a falta de acessibilidade.

“O prédio é imenso, e o único elevador não funciona. Quando funcionava apresentava muitos problemas, só podia subir uma pessoa por vez e nem sempre os alunos respeitavam isso. Graças à UEPB, adquiri uma cadeira motorizada para deslocamento dentro da instituição” disse o estudante de Geografia, Saulo Oliveira, 29 anos. Ele nasceu com paralisia cerebral e possui suas funções motoras limitadas.

“Em casa eu até consigo andar, mas aqui é difícil porque o prédio possui muitas rampas e escadas. Apesar das rampas servirem exatamente para a acessibilidade, é complicado ter força no braço para subir ou até mesmo frear a cadeira de rodas manual. Iniciei meu curso em 2014, no ano seguinte o elevador parou de funcionar e eu utilizava a cadeira manual. Desde o ano passado a universidade adquiriu 10 cadeiras motorizadas e a situação melhorou bastante”, explicou Saulo Oliveira.

O técnico administrativo do setor de Educação Especial da Universidade Estadual da Paraíba, Alindenberg de Araújo, ressaltou que nem todos os alunos que possuem deficiências de locomoção podem utilizar as cadeiras motorizadas.

“Cada caso é um caso. O que as pessoas erroneamente chamam de elevador, na verdade é uma plataforma de acessibilidade, e seria muito interessante para todos se esta voltasse a funcionar adequadamente, sem oferecer riscos aos estudantes que dela necessitam”, disse.

Teto será consertado

Quanto ao gesso caído no terceiro andar da CIA, deixando um buraco no teto, o coordenador da Central de Integração Acadêmica (Ciac), Geovanildo Nunes de Oliveira, informou que a UEPB já dispõe do material. “Na verdade estamos aguardando solucionar o problema por inteiro. Podemos facilmente recolocar o gesso, mas ainda vai continuar infiltrando água da chuva na parte superior do prédio e vai cair de novo. Então precisamos focar nessa parte mais detalhada e específica do serviço”, ressaltou.

Relacionadas