terça, 12 de dezembro de 2017
Água
Compartilhar:

Água do Velho Chico chega ao Boqueirão

Katiana Ramos / 18 de abril de 2017
O encontro das águas da Transposição do Rio São Francisco com a lâmina do açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão, aconteceu por volta da meia-noite. A informação é do engenheiro agrônomo que acompanha o percurso das águas da transposição desde que o volume entrou na região, Isnaldo Cândido.

De acordo com Isnaldo Cândido, a demora da entrada das águas do Velho Chico no açude foi ocasionada por obstáculos naturais ao longo do percurso, após entrar na Bacia do Rio Paraíba, em Monteiro.

“Foram muitos obstáculos, como lagoas, lagos, poços, obstrução no leito dos rios, e quando a água entrou na região onde está o Boqueirão encontrou um terreno argiloso e ai reduziu a velocidade”, explicou o engenheiro agrônomo.

O açude de Boqueirão possui 25 quilômetros de extensão e é responsável pelo abastecimento de 19 municípios paraibanos e desde o último mês de março, quando as águas da Transposição chegaram a cidade de Monteiro, a expectativa da população da região é de esperança para alívio da seca. Entre as cidades atendidas pelo reservatório de Boqueirão está São Miguel, que enfrenta um colapso no abastecimento de água devido à estiagem e ao baixo volume do açude.

Racionamento passa por mudanças



O açude Boqueirão está com apenas 11.974 metros cúbicos (m³), 2,9% a menos de sua capacidade total (411.686m³). De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), a situação do reservatório é considerada crítica, assim como a de outros 48 açudes do Estado. A Cagepa de Campina Grande informou que o racionamento só será inteiramente cessado quando o açude atingir 8% de sua capacidade total. Todavia, a gerência do órgão irá fazer alterações no racionamento ao decorrer da chegada das águas do Velho Chico. As Zonas 1 e 2 da região metropolitana de Campina Grande, que representam as cidades localizadas em regiões mais altas terão o tempo de abastecimento estendido. De acordo com o gerente da Cagepa Borborema, Ronaldo Meneses, a ação será momentânea. "O objetivo da mudança no racionamento é melhorar o abastecimento das regiões mais altas. Isso só ocorrerá em curto prazo, com o encontro das águas do rio São Francisco com as águas do rio Paraíba, pois haverá uma garantia de chegada constante de água no açude de Boqueirão", afirmou.

Relacionadas